Posts com Tag ‘Humor’

Crise Masculina (Luis Fernando Veríssimo)

Publicado: 29/10/2011 por Déborah em Humor, Reflexões
Tags:, ,

Quando eu completei 25 anos de casado, introspectivo, olhei para minha esposa e disse:
– Querida, 25 anos atrás nós tínhamos um fusquinha, um apartamento caindo aos pedaços, dormíamos em um sofá-cama e víamos televisão em uma TV preto e branco de 14 polegadas. Mas, todas as noites, eu dormia com uma mulher de 25 anos.
E continuei:
– Agora nós temos uma mansão, duas Mercedes, uma cama super King Size e uma TV de plasma de 50 polegadas, mas eu estou dormindo com uma senhora de 50 anos. Parece-me que você é a única que não está evoluindo.
Minha esposa, que é uma mulher muito sensata, disse-me então, sem sequer levantar os olhos do que estava fazendo:
– Sem problemas. Saia de casa e ache uma mulher de 25 anos de idade que queira ficar com você. Se isso acontecer, com o maior prazer eu farei com que você, novamente, consiga viver em um apartamento caindo aos pedaços, durma em um sofá-cama e não dirija nada mais do que um fusquinha.
Sabe que fiquei curado da minha crise de meia-idade?
Essas mulheres mais maduras são realmente demais!

E PRÁ COMPLETAR…

– Querida, me responda, onde está aquela mulher linda e gostosa com quem eu me casei?
A mulher responde, sem levantar os olhos do que estava fazendo:
– Querido! Você a comeu, olhe bem o tamanho de sua barriga!

Anúncios

Show da Língua Portuguesa

Publicado: 28/09/2011 por Déborah em Curiosidades, Humor
Tags:, ,

Um homem rico estava muito mal, agonizando. Pediu papel e caneta. Escreveu assim:

”Deixo meus bens a minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do padeiro nada dou aos pobres.”

Morreu antes de fazer a pontuação. A quem deixava a fortuna? Eram quatro concorrentes.

1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

2) A irmã chegou em seguida. Pontuou assim o escrito:
Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

3) O padeiro pediu cópia do original. Puxou a brasa pra sardinha dele:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

4) Aí, chegaram os descamisados da cidade. Um deles, sabido, fez esta interpretação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres.

Moral da história:
A vida pode ser interpretada e vivida de diversas maneiras. Nós é que fazemos sua pontuação.

E isso faz toda a diferença…

Três homens andaram sobre as águas…

Publicado: 31/07/2011 por Déborah em Humor
Tags:, , , ,

O primeiro foi JESUS CRISTO.
O segundo foi SÃO PEDRO.
O terceiro foi Ivangivaldo.

— Ivangivaldo?… Quem é Ivangivaldo???
— O cara da foto abaixo!

Porque o Juiz deve ouvir as duas partes

Publicado: 25/06/2011 por Déborah em Humor, Reflexões
Tags:, , ,

Seu Zé, mineirinho, pensou bem e decidiu que os ferimentos que sofreu num acidente de trânsito eram sérios o suficiente para levar o dono do outro carro ao tribunal. No tribunal, o advogado do réu começou a inquirir seu Zé:
– O senhor não disse na hora do acidente ‘Estou ótimo’?
E seu Zé responde:
– Bão, vô ti contá o que aconteceu. Eu tinha acabado di colocá minha mula favorita na caminhonete…
– Eu não pedi detalhes! – interrompeu o advogado. – Só responda à pergunta: O senhor não disse na cena do acidente: ‘Estou ótimo’?
– Bão, eu coloquei a mula na caminhonete e tava descendo a rodovia…
O advogado interrompe novamente e diz:
– Meritíssimo, estou tentando estabelecer os fatos aqui. Na cena do acidente este homem disse ao patrulheiro rodoviário que estava bem. Agora, várias semanas após o acidente ele está tentando processar meu cliente, e isso é uma fraude. Por favor, poderia dizer a ele que simplesmente responda à pergunta.
Mas, a essa altura, o Juiz estava muito interessado na resposta de seu Zé e disse ao advogado:
– Eu gostaria de ouvir o que ele tem a dizer.
Seu Zé agradeceu ao Juiz e prosseguiu:
– Como eu tava dizendo, coloquei a mula na caminhonete e tava descendo a Rodovia quando uma picape travessô o sinal vermeio e bateu na minha caminhonete bem du lado. Eu fui lançado fora do carro prum lado da rodovia e a mula foi lançada pro outro lado. Eu tava muito ferido e não podia me movê. Mais eu podia ouvir a mula zurrano e grunhino e, pelo baruio, percebi que o estado dela era muito feio. Em seguida o patrulheiro rodoviário chegou. Ele ouviu a mula gritano e zurrano e foi até onde ela tava. Depois de dá uma oiada nela, ele pegou o revorve e atirou 3 vezes bem no meio dos ôio dela. Depois ele travessô a estrada com a arma na mão, oiô para mim e disse:
– Sua mula estava muito mal e eu tive que atirar nela. E, como o senhor está se sentindo?
– Aí eu pensei bem e falei: … Tô ótimo!

Porque Eva comeu a maçã?

Publicado: 28/05/2011 por Déborah em Humor
Tags:, , ,

Não foi assim facinho não!!!

No início, Eva não queria comer a maçã.

– Come – disse a serpente astuta! – e serás como os anjos!

– Não – respondeu Eva, virando a cara para o lado!

– Terás o conhecimento do Bem e do Mal – insistiu a víbora.

Cruzou os braços, olhou bem na cara da serpente e respondeu firme:

– Não!

– Serás imortal.

– Não! Já disse!

– Serás como Deus!

– Não, e NÃO! Já disse que não!

Irritadíssima, quase enfiando a maça goela abaixo, a serpente já estava desesperada e não sabia mais o que fazer para que aquela mulher, de princípios tão rígidos e personalidade tão forte comesse a maçã.

Até que teve uma idéia, já que nenhum dos argumentos haviam funcionado… Ofereceu novamente a fruta e disse com um sorrizinho maroto:

– Come, boba!!! EMAGRECE!!!!

Foi tiro e queda!!!!